29 de Abril de 2011 ♥

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009





"Sente o mundo, observa tudo á tua volta. Tanta cara sorridente numa evidente revolta,laços gastos pelo tempo fazem-me querer voltar. Preservo a vontade e a coragem pra lutar. Perdido no que sou, em que devo acreditar, esquecido pela razão dou cartas á imotividade. Percebo hoje o que é preciso para respirar verdade. Justiça prometida marca ausente a sociedade. Sinto que pessoas são sombras, e sombras não sentem, frases de conforto não chegam porque não compreendem. Poder-me sentir completo, nem que fosse uma metade, pintar a tua força, pelo amor que me invade. E que me faz sentir...farto de tanta gente que me quer iludir, farto da poeira que me querem impingir, farto de milhares de caras e nenhuma sentir...Farto do que não sei...Farto do que já sei...Farto do que não sou, do que não sou...Ás vezes sinto quebro, resta-me tão pouco, originalmente culpado, confundido como louco. Sabe pouco tudo o que conquistei até aqui, sabe pouco ter a taça, mas não te ter a aqui. Dou por mim a flutuar, em versos sem razão, dar ouvidos ao certo, quando me chama o coração. Acaba por ter lógica o que perdi por ter lutado, peço desculpa por tudo, só não posso ficar parado. Despeço-me do comum e parto rumo á minoria, marcar a diferença passa a ser ordem do dia. Calem-se todas as caras, eu faço o que quiser, a vida é minha! Vivo-a como me apetecer. Tapa os ouvidos, escondem-se sombras á minha frente, desapareçam todos os sopros, porque eu sou consistente. Não posso ser tudo, até posso nem ser nada... Mas sou muito para muita gente..."

Reflect-Farto de Sentir.