29 de Abril de 2011 ♥

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Outro, mundo.

No outro dia acordei, e deparei-me com o outro mundo, que estava para lá da janela. Permaneci quieta e em silêncio, olhando fixamente o vazio. Sem querer, já quase estava no outro mundo, respirei fundo e acalmei-me. Tinha a sensação de que algo me incomodava, então, decidi mostrar-me perante este obstáculo sem qualquer receio. Iniciou-se o duelo entre mim e, o outro mundo. Estranho não? Regresseremos... Comecei por focar-me num pensamento, um bastante complicado. Como não encontrava nenhum. Fixei-me nesse mesmo. Nesse, de encontrar um pensamento complicado. Parece complexo, mas não é. De seguida, fui fortemente atacada pelo meu inimigo. Sempre odiei aquelas jogadas sujas, em que põem em causa pessoas. Bem, pensando bem... Ele tinha razão. Essas mesmas pessoas são sujas, e usam-se umas ás outras para rebaixarem os inferiores. Foi uma jogada inteligente, se pensarmos bem, visto que, são os seus únicos trunfos. Chegou a minha vez. Ainda fixando-me naquele pensamento complicado, que no fundo, seria a minha jogada, eu quase rebentava. Senti-me forte por saber que o era, mas ao mesmo tempo, sentia-me fraca, por não saber escolher as jogadas. Que inútil, eu. Explicando melhor, este era um duelo diferente, lutando pela liberdade, algo que por muitos duelos não lutam. Sendo diferente, é, a partir de já, mais difícil e necessita de mais inteligência. Não deveria de ser precisa a inteligência, mas parece que somos obrigados a isso mesmo. Lembrei-me agora: estou sozinha. E quando digo, 'sozinha', digo mesmo com o seu verdadeiro significado. Eu não tenho ajudantes, nem defensores, mas sim acompanhantes, que não fazem mais que falar, dar ideias ou criticar. O que me enerva bastante. Regressando ao duelo. Estava a perder, como seria de prever, ou notar. Porquê? As minhas mãos não chegam para destruir pensamentos malígnos, nem para calar bocas inquietas. Lembrei-me da verdade e com ela joguei. Lembrei ao inimigo, todas as suas facetas, e aí, calei-o. Não por muito tempo, mas já dava para procurar alguém. Quando me preparava para suplicar por ajuda, os acompanhantes disseram 'adeus' e, com grande naturalidade, viraram costas e partiram. Chorei. Estava completamente perdida, numa estrada e numa guerra, que não era minha. Sem forças para me levantar, gritei baixinho, "Quero ser livre.." , mas mais uma vez, ninguém deu ouvidos ao meu pequeno, e ao mesmo tempo complexo, pedido. As minhas lágrimas escorriam sem parar, e eu não sentia nada. Apenas, via a palma da minha mão enxaguada de água, de o meu rosto limpar. Estava deitada no chão, em desespero. Ainda conseguia abrir os olhos! Por uma última vez, olhei o horizonte lá bem ao longe e imaginei tudo o que quisésse. Imaginei um campo, cheio de prado, imaginei um vento calmo e suave, mas ao mesmo tempo fresco e agressivo, imaginei o outro mundo. Confesso que por momentos quase que me sentia a voar.
Como vêdes, perdi este duelo, e peço desculpa áqueles que em mim confiaram. Como disse á pouco, eu não tenho amigos que lutam, mas sim, conhecidos que apenas soltam palavras irónicas e desconhecidas, talvez apenas para mostrar o seu falso apoio.
Agora, dizei-me: Imaginastes aquilo que eu imaginei? Porfavor, tentai fazer o que eu tentei.
De certeza que chegarais á mesma conclusão que eu.
Sendo menos formal... Considera isto, como um método. Sim, um método. Um método de algo tentar, lutar...
Abri os olhos, de repente. Estava tudo um pouco enublado ao início, até estava com esperanças, que fosse o outro mundo... Mas não. Eram as mesmas coisas de sempre: a minha secretária desarrumada, cheia de papéis e pertences; a minha cadeira, cheia de roupa por cima; a minha televisão escrita com os nomes da paz; e finalmente o meu roupeiro, chamemos-lhe antes..parede, na qual está registada todos momentos e sonhos.
Sonho? Ou apenas, Realidade? Um dia disseram-me "Façam o favor de viver, pois maioria das pessoas não faz mais que existir"
Parece complicado, mas seguindo a lógica, torna-se mais compreensível.

1 + 1?:

Diana disse...

Já te disse que és linda Catarina? (: