29 de Abril de 2011 ♥

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Mentira

É como se tudo tivesse desaparecido. Caminho sobre pedras ásperas e bicudas. Desvendo sombras, mistérios e segredos. Decoro palavras, gestos, sonhos. Imagino o infinito, que um dia me mostrará o horizonte. Sonho com o impossível para que me deêm o possível. Ultrapasso a ficção, para que a minha vida seja mais que isso. Suponho jogadas, para me tentar prevenir. Tenho medo do inimigo, do escuro e do futuro. Toco o delicado e assim me sinto sensível. E no fim, basicamente estou a enumerar tudo o que planeei. E a verdade assim se esconde perante tanta mentira. Supomos o que não podemos sequer imaginar. Basicamente, eu e tu não somos nada.

2 + 1?:

Anónimo disse...

Escreves muito bem ;)

Catarina disse...

Obrigada :)