29 de Abril de 2011 ♥

domingo, 13 de junho de 2010


Gostava que pela primeira vez na vida, perdêsses um pouco do teu tempo e conseguísses dizer-me no mínimo em poucas palavras, o que foi isto para ti.
Pode até parecer egoísta ou talvez mesmo ingénuo da minha parte, mas gostava de entender realmente o que aconteceu. Gostava de ter alguma percepção sobre o que pensaste, sentiste ou simplesmente desejaste.
Sei que já passou bastante tempo, mas só hoje tive a coragem de te pedir isto. Só hoje consegui tomar a iniciativa de querer saber um pouco mais para além do que descobria por mim mesma. Não peço satisfações, porque não tenho o direito de as pedir (penso eu). Queria apenas um conjunto de palavras com algum sentido que me fizesse olhar de outro modo para o passado.
Não quero de alguma forma pressionar-te ou fazer sentir-te mal, queria que pensasses um pouco em mim, e na forma como deixaste tudo para trás.

Não te peço mais nada.

33 + 1?:

V'Andreia disse...

Gostei :)

Anónimo disse...

Talvez devas pensar um pouco mais em ti, nos que gostam de ti realmente e deixares de certa forma o passado, pois por mais coisas que escrevas, faças, penses, não irá certamente deixar de ser um passado. Tudo bem, foi o teu passado, a tua felicidade, mas de momento.. De que vale andares constantemente de cabeça baixa, á espera de um passado que poderá não voltar a ser teu? Há muita gente que gosta de ti Catarina, e é dessas pessoas que tu também tens que gostar, o resto..

É apenas a minha opinião!

Anónimo disse...

Talvez devas pensar um pouco mais em ti, nos que gostam de ti realmente e deixares de certa forma o passado, pois por mais coisas que escrevas, faças, penses, não irá certamente deixar de ser um passado. Tudo bem, foi o teu passado, a tua felicidade, mas de momento.. De que vale andares constantemente de cabeça baixa, á espera de um passado que poderá não voltar a ser teu? Há muita gente que gosta de ti Catarina, e é dessas pessoas que tu também tens que gostar, o resto..

É apenas a minha opinião!

Catarina disse...

Admiro essa forma tão ágil e fácil de falar.

Anónimo disse...

Todos nós temos por mania complicar o que se formos a ver bem , até é fácil. Mas atenção, nem sempre o caminho mais fácil é o mais correcto, eu tento sempre ver os dois lados, mas / e inconscientemente quase sempre opto pelo caminho mais fácil, que por vezes chega até mesmo a ser mais correcto. Mas não vás por mim, por ele, ou pelo outro.. Vai por ti! Sei que consegues.. Basta acreditares em ti mesma.
De nada vale complicar Catarina!

© color dream , disse...

nao tens que agradecer ora essa :'D
obrigada eu!
força querida :3

t disse...

não é egoísta (e muito menos ingénuo) saber o que a outra pessoa sentiu. e se realmente queres saber isso fala com essa pessoa. não tenhas medo.

débora disse...

sabes qual é o que mais me custa também a mim? é saber que todos nós temos histórias assim, e que infelizmente nunca chegamos a saber a verdadeira razão de haver um fim sem resposta concreta.
porém, eu... sempre segui em frente, e apenas fiz o mesmo. aprendi com o tempo que quando não há resposta nem sinal de "vida", mais vale esquecermos, seguirmos em frente, e quanto essa pessoa tentar sequer falar connosco dizermos: já não sinto a tua falta.
boa sorte, vou-te seguir também já agora. beijinho. :)

Catarina disse...

Existem sempre diferentes modos de ultrapassar as coisas. Não são caminhos que te farão esquecer as memórias e os sentimentos. Não escolhes caminhos porque sabes que não os seguirás. Limitas-te a esconder o passado e a guardá-lo para ti. De resto continuas a pensar no passado do mesmo modo que pensavas quando ele aconteceu. Mas finjes a ti mesmo e conveces-te de que já ultrapassaste aquilo que apenas ignoras.
Talvez ignorar seja uma boa forma de deixar de pensar por momentos no que aconteceu, talvez sim, talvez não.
É algo que não podes saber. Depende de pessoa para pessoa, e de circunstância para circunstância.

Pคтєภ P๏єรเร disse...

Força com isso! :)

Não achas que quem faz falta é quem está contigo? E eu estou contigo, não é que eu te faça falta! Mas eu sinto falta da pequenina alegre! ;)

Anónimo disse...

Por mais que ignore, há sempre algo que não nos deixa deixar de pensar naquilo em que realmente queremos é pensar. Por vezes, há certos caminhos que nos ajudam.. Mas tens razão, por mais caminhos que tomemos, não nos farão esquecer as memórias e os sentimentos. E tu, já ultrapassaste tudo? Ou andas apenas a finjir?

Catarina disse...

Certas coisas ultrapassei, outras não.
As coisas levam o seu tempo, e por vezes nem o tempo cura as memórias em ferida mais profundas. Como vês, é neste blog que tenho a oportunidade e o espaço para contar o que sinto quando em mais outro sitio o posso fazer. É aqui que revelo a minha queda, é aqui que posso falar sem parar e sem ter medo de ser ouvida. Sim, eu finjo. Mas só quando sinto que não tenho mais argumentos ou histórias para contar. Todos finjem. Finjimos mais pelos outros porque é a eles que devemos mostrar resistência.
Eu finjo, mas não sempre. Por vezes, não preciso de fazer nada para rir, para me sentir feliz, tenho pessoas do meu lado que o fazem sem saberem sequer o bem que me estão a fazer.
Usamos o finjimento porque não temos mais capacidade para mais histórias "reais" inventar.
Eu, sei que tenho de continuar para a frente, e tu, mesmo não o vendo, eu faço-o. Mas de uma forma diferente. Talvez ninguém me entenda, mas este foi o estratagema que arranjei.
Lá fora eu sorrio, divirto-me, e não tenho qualquer tipo de complexo.
Aqui, é o meu pequeno refúgio.

Anónimo disse...

A muito tempo que ando a "seguir" o teu blog, e admiro-te imenso, a sério que sim. Não o vejo como um lugar onde possas contar a tua queda, porque não é uma queda, é apenas uma má face da tua vida, como toda gente tem, mas muito poucos têm a coragem de a "revelar" perante outros. De nada vale sarar certas feridas, se ainda não saraste o passado. Parecendo que não, eu vejo-te, parecendo que não, eu entendo-te Catarina.

Catarina disse...

Ainda tens de me dizer quem és :)
Ainda bem que me entendes. Muita gente não percebe a minha maneira de lidar com as situações e a forma como a transmito para aqui.

Anónimo disse...

Nem toda gente tem que ser igual, se fores a ver bem, se assim fosse não teria muita piada pois não? :) Queres assim tanto saber quem sou? Porquê?

Catarina disse...

Não quero assim tanto. Tenho apenas curiosidade em saber com quem estou a falar, só isso :)

Anónimo disse...

Não iria mudar nada. Não, não sou um velho de 80 anos a meter-se com uma rapariga como tu :) Apenas acho que isso é apenas um pormenor.. A vida está cheia deles, mais um, não irá fazer a diferença!

Catarina disse...

Como queiras.

Anónimo disse...

"Gostava que pela primeira vez na vida, perdêsses um pouco do teu tempo e conseguísses dizer-me no mínimo em poucas palavras, o que foi isto para ti." Há quem perca todo o seu tempo do mundo, mas que por mais que queria, não te pode dizer, no minimo em poucas palavras, o que foste, o que és.. nada.

Catarina disse...

Nao?

Anónimo disse...

Não mesmo!

Catarina disse...

Hum.Se perde todo o seu tempo, então porque não pode dizer, por mais que queira?

Anónimo disse...

Não estaria certo. Porque como já disse a pouco, não iria mudar nada.

Catarina disse...

Isso é algo que não sabes.

Anónimo disse...

Mas sente-se. Tu sabes é?

Catarina disse...

Sinceramente, não percebo a lógica dos teus comentários.

Anónimo disse...

Nem tudo tem que ter lógica..

Anónimo disse...

Nem tudo o que parece é! Não me perguntes o quê, ou o porquê.. A vida foi feita assim, de nada vale mudar isso. Pensa em ti, olha por ti e não pelos outros, porque se não o fizeres, acredita que ninguém o fará. Se isto tem lógica? Não sei, mas é a verdade.

Catarina disse...

Enganas-te.
Nada do que disseste tem uma mínima de lógica s:
Tudo precisa de ter sentido, e para ter sentido precisa de ter lógica.
Existem coisas a que não precisamos de dar lógica, mas isso são coisas mínimas que não dependem da lógica.
Agora, palavras como as que disseste precisam de ter lógica, e não têm.

Anónimo disse...

As lógica não é o meu forte.. Peço desculpa! :s

Catarina disse...

Isso significa que tudo o que dizes, dizes sem sentido?
Como constróis frases então?

Anónimo disse...

Digo aquilo que sinto, o que deveria ter dito a algum tempo atrás a alguém e não disse.. Pode até mesmo já não fazer sentido, ou se faz, pode não fazer aos olhos dos outros, como não faz para ti, mas acredita que para mim faz.

Catarina disse...

E essa cobardia é tal que te impede de dizeres "quem és"?
E porque dizes tanta coisa sem sentido? :face:
Enfim, não vou aceitar mais comentários.