29 de Abril de 2011 ♥

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Algo que me supera, mais que isso, que me abate por completo. Necessitava de ter alguém como tu do meu lado.
Tenho saudades do pouco que vivemos, que me fez sorrir pela sua intensidade. Gostava que a história fosse contada de novo, que fosse repetida vezes sem conta com todos os seus pormenores.
Hoje, nem mesmo as cordas da guitarram se fazem ouvir, para me fazerem companhia. Hoje, nem o conforto de uma almofada me faz sentir bem. Algo em demasia, e em profundo peso. Algo sem rumo, sem destino com fortes baladas de mágoa. Mais forte que ondas,que voa mais alto que aviões. Inexplicável da minha parte, imperceptível da tua.
A invenção constante de sorrisos esconde tudo, até mesmo o que sinto(perfeito). 


6 + 1?:

Catarina disse...

Que palavras belas e sentidas, emocionei-me mesmo a lr, por mais que a gente tente por vezes as histórias não podem voltar ao inicio ou entao a serem contadas e o que fica é a saudade e as memórias que nos ligaram aquela bela história.

Beijinho *

Anónimo disse...

A saudade é algo que fica, mas podes sempre recordar o passado e voltar a sorrir , por instantes, pela sua intensidade. Não te escondas atrás de sorrisos constantes, não escondas aquilo que sentes.. Até mesmo se parecer não valer a pena! O "impossivel" é dificil de alcançar, mas só o impossivel. Tens muita gente do teu lado Catarina.

Catarina disse...

Anónimos, bahh.

É bom e fácil recordar o passado quando sentimos que ele terminou da maneira que nos agradava.
Difícil é ter de encarar a forma como ele acabou e por assim mesmo, recordá-lo.
Tenho muita gente do meu lado, mas nenhuma sabe como me sinto, não digo que não me façam bem. Mas apenas veêm o meu exterior, que são as consequências do interior.
De resto, não percebem.

Catarina disse...

Obrigada querida
Irei continuar sempre porque são as palavras que me compreendem e ao escrever palavras animadas e doces como leste no ultimo post faz com que eu consiga ultrapassar os meus medos e etc.

Anónimo disse...

Enganas-te. Há quem saiba como te sentes! Há quem veja ambos os lados, exterior e interior! Há quem te perceba Catarina!

Anónimo ou não.. É apenas um pormenor.

Catarina disse...

Se soubessem como me sinto não passariam a vida a dizer-me o que devo ou não de fazer.
Porque se soubessem o que sinto, sabiam também o quão difícil isso é.
Cada pessoa sente o que sente à sua maneira.

Anónimos são aqueles que falam escondidos, e isso é algo dispensável.