29 de Abril de 2011 ♥

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Sejemos sinceros. Nunca me imaginei sozinha, assim. Nunca imaginei ter tantas saudades de algo e de alguém. Às vezes, foco-me num único pensamento "Não acredito que te foste embora". Poderia ter imensas questões para te colocar, mas não. Existiram alturas em que o silêncio foi o meu único amigo e companhia e com ele aprendi que nem sempre as coisas são como eu desejo. Durante toda a minha vida, os relacionamentos sérios sempre foram aquilo que mais pus de parte. Se me pedíssem para te explicar a forma como me senti quando te conheci, eu não conseguiria. Foi algo que nunca tinha sentido e que me deu completamente volta à cabeça. De uma forma imensamente pura, eu estava feliz, como nunca tinha estado. O teu sorriso fazia-me sorrir e os teus olhos faziam-me sonhar. Encantaste-me com o teu mundo tão idêntico ao meu e com a tua incrível forma de ser que acabou por mudar a minha. Tudo parecia um sonho, do qual eu não queria acordar. Do nada, acabou. Não sei como, nem porquê, mas tanto tu como eu já não sabíamos como salvar a nossa relação. Muito tempo passou e as conversas que tinhamos eram no silêncio do nosso pensamento. Mais uma vez, do nada, conseguiste despertar em mim tudo o que ainda sentia por ti. E mais uma vez me lembraste a intensidade com que te amava. Mais uma vez, estivemos ambos sentados lado a lado conversando sobre nós, meio envergonhados e felizes. Parecia um sonho, tal como à um ano atrás. Parecias tão confiante quando me disseste que desta vez querias que fosse para sempre. Deixámo-nos de falar repentinamente e as coisas mudaram, mais uma vez. Hoje, depois desta última semana, torna-se ainda mais difícil encarar "o fim". Parecendo que não, custa estar a teu lado, conhecendo o passado e sabendo que o futuro  não terá mais influência sobre ele. Custa cerrar os dentes, fechar as mãos e forçar as lágrimas a não derramarem. Isolar-me no meu próprio pensamento e convencer-me de que nunca mais conseguirei ser a mesma pessoa é algo desgastante. Ignorar o que sinto por ti é no mínimo, desesperante e esquecer o que quero tanto lembrar é das maiores lutas, tristezas que hoje, depois de 1 ano e 4 meses, eu ainda tento enfrentar.


"O teu sorriso nunca mais foi o mesmo, eu noto isso."

9 + 1?:

Daniela disse...

Gostei mesmo do teu blog. :)

Daniela disse...

Eu vou vir aqui assiduamente, verás. Gostei mesmo mesmo. :)

Daniela disse...

Pára tudo: tu és de Santarém? :o

rita disse...

meu deus, amei!

rita disse...

oh, obrigada :')

Daniela disse...

Hum, eu vou viver para Fazendas de Almeirim na próxima semana -.- (contrariada).

rita disse...

de nada :b

Daniela disse...

Eu não gosto daquilo, mas pronto :p

Suu disse...

oh, adorei *.*