29 de Abril de 2011 ♥

sábado, 9 de outubro de 2010

Em silêncio, foi isto que escrevi.

Eu pus um ponto final no passado. Mas ainda assim, quero postar aquilo que nunca postei.

Maio/Junho/Julho (Não me lembro.)

Como se esquece alguém que permaneceu em nós por tanto tempo?
Não sei a famosa fórmula secreta, que hoje em dia toda a gente usa, com a convicção de quem come uma peça de fruta.  Todos os dias a minha curiosidade desperta, em relação a ti. Não resisto à tentanção de ouvir uma ou outra música que me lembre a nossa história. Não resisto em ir à tua página e fixar-me na tua foto, no teu nome, na tua voz que ficou gravada na minha memória. Sinto uma certa saudade, daquelas que já não têm mais para onde ir, daquelas que já chegaram ao fundo e que agora só lhes resta lá permanecerem, pois não existe mais caminho por onde descer. És como uma planta sem água, na minha memória, estás sempre presente, mas sempre distante. Como se procurasses água e assim criasses a distância, deixando um rasto no meu coração. Sinto que nunca mais vais querer saber de mim, que sou o passado que mais enterraste, que sou apenas mais alguém de quem gostaste. Sinto que foste a criança que nunca foste, comigo. Sinto que depositaste em mim, toda a confiança de uma criança quando quer algo, mas que depois, não sabe o que fazer quando as coisas não correm bem e assim deixam pra trás aquilo que por tanto lutaram. Sei bem que tenho de seguir em frente, mas são todos estes pormenores que se opõem na estrada onde caminho, rumo à felicidade. Gostava de poder dizer "És passado, não me mereces!  Vou ser feliz com outra pessoa!", gostava que essa teoria passasse à práctica, num abrir e fechar de olhos. Todos os dias eu procuro mais um bocadinho a minha felicidade, algures escondida sabe-se lá onde. Mas todos os dias, eu olho para trás e vejo-te a ti, cada vez mais longe, seguindo com a tua vida em frente. Admiro-te por seres assim, essa tua coragem era para mim uma dádiva. Mantenho sempre os meus olhos fechados, porque sei que acabarei por ver coisas que não queria ver. Se ao menos me tivessem dado a oportunidade de te mostrar a pessoa que sou por dentro, de te mostrar a intensa forma como te amava. E eu "quero esquecer, o que quero tanto lembrar!" Quero voltar a ser a criança que te amou em mais de um ano. Quero voltar a ter a inocência em cada palavra que te dizia, em cada carinho! Quanto mais cresço, mais sinto. Às vezes, quando estou solitária, numa daquelas noites de nostalgia, pergunto-me o porquê de todos conseguirem, menos eu. Pergunto-me o porquê de tudo ser tão doloroso. Falta-me um pedaço do meu coração, queres adivinhar de quem era? "Antes de magoares o coração de alguém, lembra-te que podes estar dentro dele."
Se ao menos as coisas fossem tão fáceis como tu pensas que são. Se ao menos tudo fossem apenas sorrisos falsos, que escondem o interior, onde está todo o meu sofrimento. Foste e és especial e eu, acima de tudo o que me fizeste, tenho orgulho em ti.  Só espero que não magoes mais nenhuma rapariga, como me magoaste a mim, acho que nenhuma aguentaria todo este desespero. E não! Não quero que me venhas com a conversa de que só escrevo coisas sobre ti que te magoam! Se isto te magoa, então o que tu fizeste matou-me?!  Queres que te conte um segredo? Sabes o que me dava esperança? O passado. Sim, existiu a altura em que o passado era influenciador do futuro. Em que as músicas que se faziam ouvir no meu ouvido, eram como gritos de esperança, que em silêncio, mas bastante alto, contavam toda a nossa história, que definiam todo o nosso amor, toda a nossa felicidade, alegria, emoção! COMO EU TENHO SAUDADES DE SER FELIZ! Como eu tenho saudades de expressar toda a minha felicidade aos outros! Como eu tenho saudades de que todos os conhecidos e desconhecidos me dessem os parabéns e as maiores felicidades!
Foste e serás para sempre. It's Another Perfect Day? Não.

3 + 1?:

Anónimo disse...

Voltaste!

Joana S. *-* disse...

Oh que bonito, força nisso*
Vou seguir :)

Joana S. *-* disse...

De nada, obrigada eu princesa :P